O Coliseu hit counter
Arena de degladiação de raciocínios
quarta-feira, junho 06, 2007
Saramago finalmente porta-se à altura...

Recordo-me do comentário de alguém que se intitula como "Toffee", ao post sobre a 77.ª Feira do Livro: "há sempre belas histórias na Feira do Livro... ".

Deleitávamo-nos eu e a Erida a passear agradavelmente por tão excelso evento cultural, que é sempre merecedor de um certo louvor, quando ouvimos a voz de uma simpática senhora que pelos altifalantes anunciava a presença do senhor José Saramago na Feira para uma sessão de autógrafos.
Poucos minutos antes havia a Erida adquirido a recentemente publicada obra do Senhor Professor Doutor António de Sousa Lara, que entretanto está esgotado: "O Terrorismo e a Ideologia do Ocidente".
Não preciso de recordar a ninguém a já célebre história, que se iniciou em 1992, quando o livro "Evangelho segundo Jesus Cristo" foi cortado da lista de concorrentes ao Prémio Literário Europeu.
Entretanto, Saramago prossegue a sua carreira literária, alternando entre a publicação de novas obras, a atribuição do Prémio Nobel, e comentários desprovidos de sentido em relação ao Senhor Professor. Culmina esta novela numa "reconciliação" entre o Estado Português, representado na altura pelo ex-Primeiro-Ministro, José Durão Barroso, num almoço em São Bento, corria o mês de Abril de 2004.
Bom...Eis que nos atinge um raio de simultânea genialidade e malícia.
Impregnados de um certo sentimento de gozo, colocamo-nos na fila (onde só estavam pessoas com livros como "O Memorial do Convento", "Ensaio sobre a cegueira", "As intermitências da morte") para receber um autógrafo, ficando eu um pouco afastado, não fosse o senhor ter um acesso de fúria ainda maior e espancar alguém:

Erida: "Pode-me autografar este livro?".
Saramago: (Lê o nome do autor e resmunga) "O quê? António de Sousa Lara!? Nunca na vida!!!"
Erida: "Faça lá um pequeno comentário, com a sua assinatura..."
Saramago: "Como se chama?"
Erida: "Erida"
Saramago: (vermelho de raiva, escreve) "Para a Erida, que não tem culpa nenhuma, com simpatia, José Saramago"
Erida: (risos)
Saramago: (já espumando de raiva)"Esse homem não está preso?"
Erida: (orgulhosamente) "Não, é meu professor, e coordenador da minha licenciatura!"
Erida: "Muito obrigada e uma boa tarde"
Saramago: (grunhe) "Boa tarde"

Aceitam-se ofertas, se necessário colocaremos fotografia na net. Licitação base: 100000000000000000000000000000000000000000 euros e 99 cêntimos.

Nero (o do blog), depois de umas quantas cervejas: "Tenho que ser um pouco mais teatral que o Rambo, e um pouco menos sanguinário que o Drácula".
3 Comments:
Anonymous Skorzeny said...
Situação caricata, aproveito para dizer que tal obra prima só por si, agoa vale ouro :O . E já agora não foi esse tal de Saramago o responsável por uma das muitas situações de saneamentos sumários que ocorreram no pós 25 de abril? Nomeadamente o que ele próprio fez no DN? Cadeia mas é com ele! Condenado por traição à pátria! Mas deixem-no lá ficar com o nobel que o Homem até escreve umas coisitas engraçadas :P

Anonymous Anónimo said...
tu só falas dele assim porque ele é comunista e tu não és de esquerda! a imprensa depois de um golpe necessita de uma limpeza de "discurso ditatorial lambe-botas" por isso o que ele fez foi naturalissimo e eu aplaudo!

Anonymous Baco said...
O engraçado é... que o saramago consegue fazer tanta pontuação numa dedicatória de 4 linhas como em todos os seus livros.. ou seja 2 virgulas e 1 ponto final...